Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/07/21 às 10h37 - Atualizado em 13/07/21 às 10h37

Comércio cresce e volta a contratar no Distrito Federal

COMPARTILHAR

RAFAEL SECUNHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: RENATA LU

 

As vendas no comércio vêm crescendo nos últimos dois meses trazendo, enfim, novo fôlego para o setor varejista. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Distrito Federal registrou em maio uma alta de 3,1% no volume de vendas, se comparado a abril.

 

Quanto ao varejo ampliado – que inclui as atividades de material de construção e de veículos -, os números foram ainda melhores: acréscimo de 6,9% no mês de maio. A alta em maio é a segunda no ano de 2021. Anteriormente, em abril, ela já havia sido de 19,2% na capital federal.

 

A flexibilização do horário de funcionamento do comércio de rua e dos shoppings foi importante para o resultado, na avaliação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF). Mas um fator de peso, segundo o presidente da entidade, José Aparecido Freire, é a maior segurança que as pessoas possuem hoje ao sair de casa.

 

“Temos uma circulação maior de pessoas no comércio, o que aumenta as vendas”, aponta Freire. “Isso é explicado pela queda nos números de infecção pelo coronavírus, a vacina chegando a várias faixas etárias, os leitos disponibilizados pelo governo. O comércio vive uma retomada”, analisa.

 

Entre as atividades em ascensão está o setor de tecidos, vestuário e calçados, que triplicou suas vendas. O setor moveleiro, eletrodomésticos e o de livros, jornais, revistas e papelaria também teve leve crescimento.

 

A geração de empregos na capital federal também vive um bom momento. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED/DF), realizada mensalmente pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), o crescimento dos postos de trabalho foi notório se comparado com o primeiro semestre de 2020. Já nos últimos três meses, esse dado tem se mantido estável.

 

“Houve um aumento do número de ocupações em praticamente todos os segmentos, se comparado com o ano passado. A construção civil cresceu 53%, o comércio 13,7% e o setor de serviços 4%”, revela o presidente da Codeplan, Jean Lima. “As atividades estão voltando bem e naturalmente surgem novos postos de trabalho”, complementa.

 

Setores vão ‘renascendo’

 

As oportunidades, disponibilizadas pela Secretaria de Trabalho diariamente, mostram isso. Na semana passada, mais de 500 postos foram oferecidos pelas 14 agências do trabalhador do DF. O maior número dos últimos seis meses, segundo o secretário-executivo da pasta, Ivan Alves dos Santos.

 

“Observamos comércios que não estavam aquecidos economicamente voltando a contratar. Na construção civil, por exemplo, nunca se contratou tanto. Açougueiro também é uma função muito procurada no momento”, conclui o gestor. As vagas são divulgadas pelo portal da Secretaria (www.trabalho.df.gov.br) ou no aplicativo de celular ‘Sine Fácil’.

 

Fonte: Agência Brasilia